Quinta-Feira, 18 de Abril Paraguaçu Paulista 32ºC - 20ºC veja mais

Quase 90% dos brasileiros admitem ter acreditado em fake news

02/04/2024 - Para 26%, maior risco é a eleição de maus políticos.


Quase 90% dos brasileiros admitem ter acreditado em fake news

Quase 90% da população brasileira admite ter acreditado em conteúdos falsos. É o que revela uma pesquisa do Instituto Locomotiva. Segundo o levantamento, oito em cada dez brasileiros já deu credibilidade a fake news. Mesmo assim, 62% confiam na própria capacidade de diferenciar informações falsas e verdadeiras em um conteúdo.

Sobre o conteúdo das notícias falsas que acreditaram, 64% era sobre venda de produtos, 63% diziam respeito a propostas em campanhas eleitorais, 62% tratavam, de políticas públicas, como vacinação, e 62% falavam de escândalos envolvendo políticos. Há ainda 57% que afirmaram que acreditaram em conteúdos mentirosos sobre economia e 51% em notícias falsas envolvendo segurança pública e sistema penitenciário.

O instituto ouviu 1.032 pessoas com 18 anos de idade ou mais entre os dias 15 e 20 de fevereiro. Na opinião de 65% dos entrevistados, as notícias falsas são distribuídas com a ajuda de robôs e inteligência artificial. A cada dez pessoas, oito reconhecem que há grupos e pessoas pagas para produção e disseminação de notícias falsas.

O maior risco da desinformação para 26% da população é a eleição de maus políticos, enquanto 22% acreditam que o perigo maior e atingir a reputação de alguém e 16% avaliam como maior problema a possibilidade de causar medo na população em relação a própria segurança. Há ainda 12% que veem como maior risco prejudicar os cuidados com a saúde. 

Ingenuidade e vergonha

Ser enganado por uma notícia falsa gera um sentimento de ingenuidade para 35% das pessoas, 31% ficam com raiva e 22% sentem vergonha.

Um quarto da população (24%) afirma já ter sido acusado de espalhar informações falsas por pessoas que têm uma visão de mundo diferente.

O presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, defende medidas educativas como forma de combater a disseminação de conteúdos mentirosos. “Para enfrentar essa questão, há um desafio para as instituições públicas de formular estratégias que incluam a promoção da educação midiática e a verificação rigorosa das fontes de informação, para fortalecer a comunicação do país e garantir que a população receba informações precisas e confiáveis”, afirma.

Fonte: Agência Brasil



MAIS NOTÍCIAS

PAT tem oportunidade de emprego para Auxiliar de Mecânica

Os candidatos interessados devem procurar o PAT munidos de RG, CPF e CTPS.

Associação dos Funcionários da Cocal abre inscrições para a Escola Oficial do Flamengo em Paraguaçu

As vagas são limitadas e são destinadas a crianças e jovens de 4 a 17 anos, sócios e não sócios

Bíblia completa em áudio é lançada pelas Testemunhas de Jeová

É possível acessar gratuitamente a versão em áudio da Bíblia por meio do site oficial jw.org

Vereadores apresentam 22 requerimentos com questionamentos ao Prefeito Antian

Documentos foram aprovados na Sessão Ordinária de segunda-feira, dia 15.

Vereador faz afirmação discriminatória em sessão ao chamar outro parlamentar de autista em Guaiçara

Vereador usou condição do transtorno do espectro autista (TEA) de forma pejorativa.

Homem é preso após esfaquear ex-companheira e filha de 8 meses em Tanabi

Autor fugiu, mas foi localizado em rodovia e preso por tentativa de feminicídio.

Após discussão, homem joga gasolina e ateia fogo na namorada, em Presidente Epitácio

Vítima foi socorrida com queimaduras à Santa Casa, onde permanece internada.

Representando o estado de SP, jovem de Assis comemora 2º lugar no Miss Brasil

Natural de Maracaí, jovem de 19 anos apostou nas "raízes simples" para ter sucesso no concurso.

Marque #tvparaguacu
ANUNCIE DIVULGUE